quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Você diminui minha sólidão

Não tenho ninguém com quem partilhar minha vida,
minhas angústias.
Hoje lembrei-me de você,
Daqueles tempos, 
Velhos tempos,
Novos tempos.
Você continua em meus sonhos.
Tenho lhe visitado confrequência mais você não ver.
Um copo de água e um comprimido,
É o que menos desejo nesta hora.
Eu sempre fico aqui sozinho no fim da tarde...
recordando o que me aconteceu.
Não tenho aonde ir,
tão pouco a nde chegar.
Minha tristeza paralizou o que sou.
Encontro-me incapacitado de te reencontrar.
Fico aqui imaginando um jeito de como isso seria possível!
Nada foi  fácil
para mim.
Nunca foi.
Hoje me lembrei de você de como você não permitia a solídão.


sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Tempo

Tanto tempo se passou.
Já não sei mais os traços do seu rosto,
Já não escuto sua voz.
Não sei se ainda sei quem você é
E o que você poderá me trazer.
Tempo,
Que fica.
Tempo,
Que se foi.
Tempo, 
Saudade.
Tempo,
Esquecimento.
Tempo,
Chegda.
Tempo,
Partida.
Tempo,
Eu.
 

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

sábado, 29 de setembro de 2012

Laços de esperanças

Eu me agarro em você,
Assim como agarro às esperanças.
Não posso me desprender.
Sei que vale apena viver assim.
Meus olhos abertos,
coração batendo na boca,
apaixonado.
Você coloca em mim um mundo de vida 
de maneira sensata e criativa.
Seu coração é casa de minha poesia.
Estou tentando construir laços 
Com minhas esperanças.